O site que noticia tudo o que é yaoi!

Uma introdução às revistas BL – Parte 1

Uma introdução às revistas BL – Parte 1

(Imaginem só 500 páginas com dezenas de capítulos únicos. Como armazenar em casa??)

No Ocidente dificilmente encontramos as revistas de mangás, verdadeiros catálogos do tamanho de listas telefônicas (espero que nossos leitores mais jovens não se incomodem de dar um Google pra saber o tamanho do “brinquedo” hahah) que contém capítulos individuais de diversos mangás antes de serem compilados num volume (geralmente tonkobon).

Muita gente conhece as revistas Shonen Jump e Shonen Magazine, as mais famosas e casas de sucessos incontestáveis como Saint Seiya, Captain Tsubasa, Dragon Ball, One Piece, Naruto, Shingeki no Kyojin, Nanatsu no Taizai, dentre outros. Mas poucos parecem saber onde sucessos de outras demografias e gêneros, como shoujo, BL e seinen, são publicados.

Uma recente pesquisa em nosso Twitter oficial demonstrou que a grande maioria (75%) do nosso público desconhece quais as revistas em que seus BLs favoritos são publicados.

Conhecer a publicação de uma obra pode variar de importância. Algumas são tão grandes que servem de casa para literalmente, quase qualquer coisa relacionada ao BL (incluindo obras que já estariam no espectro dos seus primos diretos: gay-comic (‘Bara’), shotacon e afins) e outras que são até a medula voltadas para uma categoria específica.

O BL/Yaoi é tão vasto que o número de revistas que fazem a diferença nele também é imenso. Sendo assim, selecionamos uma seleta lista de 12* (na realidade, uns 17, mas vocês entenderão depois) revistas que não apenas são essenciais, mas carregam uma história que acompanhou todo o desenvolvimento do gênero desde pelo menos o fim dos anos 1980.

Podemos seccioná-las em 4 grupos:

As gigantes

  • Be x Boy

  • Emerald

 

As profissionais

  • Dear+

  • Qpa/Qpano

  • Gateau

  • Daria

 As “artísticas”

  • OnBlue

  • Canna

  • inHertz

 

As conceituais

 

  • Omegaverse Project

  • Charles

 

Existem muitas e muitas outras,talvez a ausência mais notável seja a revista Chara, que se encaixaria no grupo “profissionais”, mas que hoje não tem o mesmo peso das outras 4 colegas de grupo.

Essas 12 serão seccionadas em 4 partes, que ficarão dividas em outros 3 posts.

O primeiro será sobre as CONCEITUAIS e ARTÍSTICAS
O segundo será sobre as PROFISSIONAIS
E o último, será sobre as GIGANTES, que trará um pouco do histórico e sobre as fontes de financiamento que alimentam a dominação.

Até a próxima!

 

Crédito foto: Culture Japan



Sobre Hugo Boleyn

24 anos, estudante de Direito, fudanshi de longa data. Dedica boa parte do tempo livre pra se atualizar nos hobbies (BL e ginásticas). Ver todos os tópicos de Hugo Boleyn

2 Comentários a Uma introdução às revistas BL – Parte 1

  1. Phamton

    Caraca eu nem fazia ideia. Vou procurar ir mais a fundo agora. Ainda bem que encontrei teu site suhahusa =3

  2. Fábio

    você conhece algum site para ler essas revistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Twitter

Calendário de posts

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Amazon Brasil

Lojas Online