Se você não gosta de gatos, provavelmente vai mudar de ideia.

Kuroneko Kareshi no Asobikata

Kuroneko Kareshi no Asobikata

Os felinos são animas exóticos, ariscos, curiosos, espertos ao mesmo tempo que preguiçosos, ágeis, esbeltos e exuberantemente lindos. Esses animais sempre fizeram e fazem a cabeça das pessoas, seja apenas pela admiração que as mesmas tem pela sua beleza ou até mesmo pelas características transportadas destes para as mais diversas fantasias que surgem da impressionante criatividade  humana. Orelhas de gatinho? “Os mino pira”. Roupas com estampas de pelagem de onça? Também.  Mas cá pra nós, as meninas também não ficam muito para trás nesse mundo de fantasiar, não é não, pessoal?

“Kuroneko Kareshi no Asobikata” é um mangá de Sakyo Aya, cujo pseudônimo é usado para trabalhos de gênero yaoi/BL. O verdadeiro nome da autora é Ukyou Ayane. “Kuroneko” foi publicado pela Shinsokan, na revista Dear+ (Seito Kaichou ni Chuukoku).

Uma série que é prato cheio para quem gosta de gatos, romance… E um pouquinho (muito) de “amor carnal“!

Nyan Nyan e AWRRR

k3

“Kuroneko Kareshi” nos leva a um mundo onde uma pequena porcentagem da humanidade é formada por “werecats“, ou seja, humanos que são meio gatos, que tem a capacidade de se transformar em tais animais. Esses “meio-gatos” passam a maior parte do tempo em sua forma humana e poucas pessoas normais conseguem identificá-los ou até mesmo sabem de sua existência. Podem ter boas maneiras, mas alguns humanos werecats, como o protagonista da série, acabam herdando alguns hábitos comuns em gatos, como sair sem rumo e direção durante a noite inteira ou dormir em qualquer canto que seja quentinho e confortável… Ou não.

E foi num dia de trabalho como outro qualquer que Kakami, um famoso ator de cinema, encontrou um desses belos “gatos” dormindo despreocupado sobre o chão, encolhidinho em um canto próximo à parede. Como ele reconheceu um “werecat” em sua forma humana? Um mistério.

k5O rapaz era Shingo, um dos trabalhadores encarregados da montagem e desmontagem dos cenários do filme que então Kakami atuava.Para o ator, foi “desejo” à primeira vista e naquele momento ele teve certeza que queria fazer daquele “gato de alta qualidade” seu. Kakami não poupou esforços e, durante uma celebração/desculpa para comemorar o final de mais uma gravação, serviu ao inocente Shingo um tipo de vinho exótico que apenas “werecats” apreciam, mas que os deixa num estado frágil, como se estivessem sob efeitos de drogas pesadas. Então, naquela noite, o jovem “werecat” fora obrigado a  fazer coisas que não queria. Violado como nunca havia sido antes, pela primeira vez viu-se o passivo da relação.

Desse dia em diante,  a presença de Kakami na vida do até então despreocupado Shingo tornou-se rotina. Todos os dias durante o trabalho, o ator fazia questão de provocá-lo e, todos os dias após o mesmo, Shingo o acompanhava até seu hotel. Lá eles perdiam e horas  “fazendo amor”. Não importava se era com Kakami todas as noites, o que importava para o jovem “werecat” era que, fosse com quem fosse, estava “fazendo amor“.

k4Para um gato solitário como Shingo, que noite após noite rendia-se aos prazeres carnais com pessoas diferentes, ter um único parceiro tornou-se um incômodo. Não por não gostar. Ele gostava e não resistia à Kakami  e ao cheiro que o mesmo emanava. Cheiro entorpecedor. O que incomodava o jovem “werecat” era exatamente isso. Ele já estava apegado demais ao ator e por mais que tentasse se distanciar, o mesmo o perseguia, fazia questão de mostrar-se presente em sua vida. O rapaz era por natureza um  um gato acuado, solitário por escolha própria e que evitava criar laços com as pessoas. O motivo era o trauma do abandono. O pobre gatinho fora abandonado ainda filhote, deixado na rua apenas protegido por uma frágil caixa de papelão. As pessoas iam e vinham, mas sempre o abandonavam. Um dia ele então saiu da caixa e cresceu. Se manter sozinho foi a maneira que o gatinho preto encontrou para se auto-proteger.

Mas não havia como negar. Agora Shingo tinha consciência de seus sentimentos por Kakami, mas ainda não havia criado coragem suficiente para assumir. O jovem “werecat” também tinha consciência que, para Kakami, ele era apenas alguém com quem o ator podia matar seus desejos e fazer amor quantas vezes quisesse em apenas uma noite.

Então, o medo de se envolver ainda mais com o homem tornou-se insuportável. O medo de render-se àquele calor que o acalentava e o fazia sentir-se amado o atormentava. O medo de ser abandonado mais uma vez o fez distanciar-se de sua possível salvação…

Mas o amor dá um jeito nas coisas e é preciso ler “Kuroneko Kareshi” para descobrir como o amor consegue curar até mesmo os corações mais feridos e assustados, como o do gatinho Shingo.

E pra Finalizar…

Resolvi ler “Kuroneko Kareshi” quando vi uma imagem random do título, numa fanpage do Facebook voltada ao público BL. Eu vi um cara lindo tomando forma de leopardo. Na hora eu pirei! Não, eu nunca tive e nem pretendo ter um gato de estimação, prefiro cães. Mas desde pequena tenho uma fascinação gigantesca pelos grandes felinos. Realmente os amo! Sendo assim, provavelmente teria facilmente um lince ou uma pantera de estimação, hahaha!

k1
Confesso que “Kuroneko” não é o mangá com o melhor enredo que já li. Aborda temas sérios, claro, como o abandono e os traumas causados por ele. A solidão profunda que gera tristeza e que, num efeito dominó, gera indivíduos desconfiados e frios, mesmo que no fundo sejam tão frágeis quanto cristal. Indivíduos estes que buscam silenciosa e desesperadamente por salvação e carinho.

O que chama atenção em “Kuroneko Kareshi” é a arte extremamente linda e delicada. Sim! De se encher os olhos, arrancar suspiros e dar água na boca. Homens maravilhosos, corpos delineados com formas sexys, olhos marcantes e selvagens como os de felinos. Tudo fica ainda mais luxuoso e atraente aos olhos quando esses homens mostram suas orelhas, caudas e sua pelagem bela. Toda essa exuberância já faz valer à pena a leitura do título. É lindo. As cenas de sexo são muito bem desenhadas e explícitas,com ângulos nada discretos. Aliás,  o foco principal da história é a vida sexual de Shingo e Kakami (sexo com amor, tá?). Mas como eu disse, é lindo. Por mais que eu tente explicar, a única palavra que me vem à cabeça é essa. Lindo.

Aprecie com moderação e boa leitura.

Ah! E antes que eu me esqueça, tem uma sequência do título que leva o nome de “Kuroneko Kareshi no Amaekata”

Até a próxima!
Nyan!


Sobre Kure Mah

Kure Mah. Fujoshi com grande senso de humor, às vezes bastante exagerado. Pessoa do interior que foi morar na cidade grande e fala com o "R" puxado. Pra sempre cosplayer iniciante. Ver todos os tópicos de Kure Mah

5 Comentários a Kuroneko Kareshi no Asobikata

  1. J...

    Também conheci esse manga por acaso no Tumblr (reino dos spoilers), quando vi esse "gato" com uma cara sexy pensei: Para tudo porque preciso ler/ver esse gostosão!!
    Infelizmente ainda não tive oportunidade de ler…
    Mas todos que leram gostaram :D

  2. Xeretinha

    Eu amei esse mangá e sua continuação. A arte é bem feita. Vale a pena dá uma lida e ficar babando. :)

  3. Haru

    Cara, muito bom o post, muito bem explicado.
    Você realmente soube expressar a emoção do mangá.
    Eu andei pesquisando e fiquei muito feliz quando o encontrei no Bl Scans o volume completo traduzido. Que quiser ler ele todo, aqui o link. http://blscanlations.livejournal.com/29992.html
    Flw. o/

  4. Cara, eu sempre quis saber qual era o mangá que eu via no tumblr esses tempos, e vi no Blyme, cara, me dá um abraço aqui Kure Mah-san!! XDDD
    Eu ri muito lendo esse mangá, apesar de não ser um dos mais comédias que eu li, talvez porque o Shingo seja tão adorável… Aliás, os dois são HSUAHSUASHUAHSAUSHAU Quando eles se transoformaram quase que eu morro de ataque cardíaco, muito lindo meu deus *—*
    ME lembrou um pouco Sex Pistols, porque eles também se transformam (apesar de não ser tão realistico na forma, só a espiritual) SHAUSHAHSAUS E me deu uma dor no coração com a história do gato preto ;-; Ótimo mangá, maravilhoso post, reforço tudo o que disse <3 XD

    Kissus!!

  5. Lucy

    Amo Kuroneko. O enredo realmente é meio estranho, mas os personagens são muito cativantes. Kakami é aquele Seme mais tradicional, já o Shingo tem uma personalidade idêntica a de um gatinho manhoso. E o traço… nossa, o que é aquilo? Perfeito. Sério, depois que li Kuroneko fui ler loucamente todos os outros yaois da autora que consegui achar. Vale muito a pena. Parabéns pelo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

julho 2013
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter