Uma epidemia de gripe, altos graus de febre e muito amor.

Sorenari ni Shinken Nandesu (Only Serious About You)

Sorenari ni Shinken Nandesu (Only Serious About You)

Gosto muito de coisas fofas, apesar da minha grande altura (não preciso entrar em números). Acredito que uma dose de fofura diária faz bem para a vida e para a saúde de qualquer um. Quando li “Sorenari ni Shinken Nandesu” pela primeira vez, tive certeza que não era uma dose, e sim uma overdose de fofura.

Apresentação

Todos sabemos que ser mãe solteira não é nada fácil. A mãe guerreira precisa se dobrar, desdobrar e ser dez ao mesmo tempo, tudo em prol de seus filhos. Mas e agora, como faz um pai solteiro, trabalhador humilde de classe média completamente sozinho e sem apoio? Pergunte ao Naoki-san e prepare-se para ler uma das coisas mais doces e fofas da sua vida!

“Sorenari ni Shinken Nandesu” (Houbunsha) ou “Only Serious About You” (Juné) é uma série de autoria de Asou Kai, conta com dois volumes e traz como tema principal “pai divorciado\solteiro”. Uma série gostosa de ler, onde os sentimentos evoluem pouco a pouco, como deve ser.

Era uma vez…

Oosawa Naoki vive preocupado. Os motivos são muitos: divorciado, pai solteiro e com uma filha pequena para criar, ele tem uma rotina apertada, onde corre contra o tempo. Precisa acordar cedinho para cozinhar para sua filha Chizu, uma garotinha esperta e educada. A leva para a pré-escola e de lá vai direto para o restaurante onde trabalha como cozinheiro. No intervalo do serviço o jovem pai busca a filha na escolinha e a leva para a creche, retornando para o segundo turno de seu trabalho.

Scan.

Scan.

Apesar de dar seu melhor para que Chizu tenha uma vida digna, Naoki quase sempre acabava sendo alvo de comentários desagradáveis de pessoas maldosas e as dificuldades sempre apareciam nos piores momentos.

E foi num desses momentos que Chizu adoeceu. Naoki, então encarregado de tomar conta do restaurante enquanto seu chefe ausentava-se também por problemas de saúde, desesperou-se. Sozinho e sem poder contar com a ajuda de ninguém, divagava pensando em uma solução para o problema, enquanto levava sua filha para o hospital, sentada na garupa de sua humilde bicicleta.

Para sua surpresa, a ajuda não tardou aparecer e ela veio de alguém que Naoki jamais esperava: Yoshioka Seiichi, um velho cliente do restaurante, gay e com fama de galinha por trocar de namorado com frequência. E o homem não lhe estendeu apenas uma mão, mas sim duas.

Depois de encaminhar Chizu para um médico conhecido seu, Yoshioka ainda ofereceu sua casa para que pai e filha passassem a noite e o dia seguinte. A residência era localizada bem em frente ao trabalho de Naoki, e, após ouvir a confissão preocupada do jovem pai que disse não poder contar com ninguém para confiar a segurança e os cuidados de sua filha durante seu turno de trabalho, cedeu à eles abrigo sem pensar duas vezes. Naoki não se sentiu muito à vontade com a ideia num primeiro momento, não por desconfiar de Yoshioka que volta e meia lhe passava alguma cantada barata (tá, só um pouquinho), mas por não querer incomodá-lo. O homem por sua vez afirmou que para ele não era incomodo algum, convencendo Naoki a ficar. De fato, passar esse tempinho ali seria realmente de grande ajuda para pai e filha. Ele poderia verificar como Chizu estava se sentindo  durante todo o dia sem se ausentar muito tempo do serviço. Era só atravessar a rua.

E um dia tornou-se dois. Logo, três.

E com o passar dos dias, aos pouquinhos, a imagem que Naoki tinha de Yoshioka foi mudando. Ali, no particular, o homem era uma pessoa carinhosa, atenciosa e responsável, além de se dar incrivelmente bem com crianças, conquistando Chizu logo de cara.

Scan.

Scan.

A estadia na casa de seu cliente acabou por estender-se quando, por uma infelicidade (ou felicidade) do destino, Naoki acabou adoentando-se também. A febre foi tão alta que o jovem pai acabou por desmaiar durante o banho. Yoshioka, claro, o ajudou e cuidou dele com muito carinho. Aliás, o homem galinha já não era mais tão galinha assim. Desde que acolheu Naoki e Chizu em sua casa, um sentimento maior brotou no peito do até então despreocupado Yoshioka. Já não tinha mais interesse em outros caras e tudo o que importava para ele no momento era conquistar aquela pessoa que valia à pena. Aquele pai dedicado que se esforçava pelo bem de sua filhinha. “Naoki-kun”. E cá pra nós, vou contar uma coisa pra vocês: Yoshioka jamais desistiu, mesmo levando incontáveis foras, hahaha!

Em “Sorenari”, os sentimentos evoluem gradativamente, com o passar dos dias e com a convivência. Nada acontece rápido. A confiança é ganha aos poucos e vem com gestos verdadeiros e sem segundas intenções.

Além dos momentos ternos, “Sorenari” retrata alguns problemas típicos do dia-a-dia de pais divorciados: a guarda dos filhos. Geralmente a criança fica com a mãe, mas nesse caso, Chizu ficou com seu pai. O motivo: abandono. A mãe simplesmente se “cansou” da vida que levava e resolveu ir embora, deixando pai e filha sozinhos. Como toda história precisa ter um vilão, ou, nesse caso, uma “pseudo-vilã”, em “Sorenari” a mãe se encaixa bem nesse papel. A mulher retorna com a vida refeita, querendo a guarda da filha para si, trazendo tristeza e angustia ao esforçado Naoki, que ama sua filhinha incondicionalmente.

Scan.

Scan.

Quem lê Asou Kai provavelmente concordará comigo que a maioria das histórias dela são simples, algumas até mesmo clichê. Os enredos não são extraordinários e não vão tão além de “dois garotos dividindo o mesmo quarto” ou “um amigo de infância que ama o outro”. Mas eles são tão cuidadosamente bem desenvolvidos que você quase pode sentir todo o carinho que a autora deposita em seu trabalho, nos traços delicados e bonitos, nos pensamentos, nas palavras, nos abraços, beijos e atos de seus personagens.

Eu poderia continuar contanto a história, detalhezinho por detalhezinho e juro, faria com prazer. Mas para você que lê essa resenha, talvez ficar sabendo de tudo o que acontece antes de ler o mangá faça com que a série perca um pouco de sua doçura…


Sobre Kure Mah

Kure Mah. Fujoshi com grande senso de humor, às vezes bastante exagerado. Pessoa do interior que foi morar na cidade grande e fala com o "R" puxado. Pra sempre cosplayer iniciante. Ver todos os tópicos de Kure Mah

11 Comentários a Sorenari ni Shinken Nandesu (Only Serious About You)

  1. Suellen

    Eu quero lê…

    • tanko

      Leia sim, é rápido mas muito bom!

      • Suellen

        sabe onde encontro?

        • tanko

          Não sei… eu comprei a edição em inglês. Possível que tenha no mangatraders.

        • Waila

          Lá no fórum Addictive Pleasure tem ele completo, vale a pena ler ^^

          • Suellen

            Vou procura lá. ^^

            Valeu!

            • Suellen

              Li e amei…

              =)

  2. cacc

    É super fofo! Eu adoro as estórias delas para aqueles momentos em que é preciso açúcar no sangue para relaxar …

  3. Carol

    Esse é um dos mangás mais fofos que eu já li!! ♥ A-D-O-R-O!!!
    Acho que todos os mangás que eu já li da Asou Kai são muito bons, mesmo sendo clichês, exatamente pelo que você disse, Mah, eles são super bem desenvolvidos e dá pra sentir todo o cuidado que a autora teve ao fazer a obra.
    Queria muuuuuuito ver uma obra dela publicada aqui no Brasil. Não canso de mandar email para as editoras pedindo!! Acho que todo mundo tem que fazer o mesmo xD
    Ótima resenha, Mah!! Adorei o texto, me deixou com vontade de ler o mangá novamente! Realmente "Sorenari" é uma orverdose de fofura! ♥

    • Mah

      Obrigada! É muito amorrrr <3
      Eu acho que reli umas mil vezes também!

  4. Oi Kure Mah-san Lindja <3
    Okay, eu sou aquela leitora chata que fica dias sem visitar o site e depois quando vê uma matéria legal, abre, e depois acaba lendo tudo quanto é coisa do site no tempo que tava fora. Essa sou eu. -Q
    Eu adoro Sorenarini Shinken Nandesu, e tenho certeza que a maioria das pessoas prefere lembrar do nome em inglês, mas mesmo eu não entendendo muito bem o que o nome em japonês é, eu adoro como ele soa -Q Esse mangá é simples, não a história, mas os sentimentos…

    Tudo sendo desenvolvido nele é uma fofura, e embora tenha seus toques de comédia, sempre tem aquela presença de pai solteiro e tudo mais, e quando chega nos finalmentes isso se torna uma coisa muito deliciosa. Até o Tenchou (O patrão da loja onde o Naoki trabalha). A Chizu é um amor, embora seja uma criança relativamente espera para sua idade, ainda assim, é uma criança… Eu adoro muito esse mangá, recomendo para todos <3

    Essa resenha ficou tão lindjinha que até deu vontade de ler novamente. Adoro textos em que mesmo se a pessoa já leu, dá vontade de reler, e quem não leu, corra pra achar algum lugar que dá pra ler, ou pra comprar, etc. Aliás, eu adoro o Yoshioka também. Ele tem seus "traumas" que a vida lhe proporcionou, mas não fica se lamentando, ou mesmo essas coisas que se agruparam lentamente em sua personalidade não acho que seja má ou algo assim, de repente acabou virando aquilo que ele é e Naoki se apaixonou por isso <3

    heueh, mais uma coisa (momento: Comentário que se torna maior do que o post: ON) esse mangá é fofo, mas tem o quê (como sempre) do lemon, do desejo e afinal, Yoshioka já é apresentado como um pervertido à solta, procurando uma gola-de-ómi pra cheirar -Q Adoro o traço esse mangá, e bem, quando eu peguei pra ler foi mais por isso mesmo. Não esperava tanta coisa e fofura da história >.< q O traço não é tão delicado, ambos são homens e a Chizu é fofa de morrer, perfeitos *u* -babando- SAHEOAEHOAEHAOEOH

    Kissus, née~

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

maio 2013
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter