Um excelente jogo para DS com um ship marcante

Fujoshi Eye: The World Ends With You

Fujoshi Eye: The World Ends With You

Ontem terminei/zerei o jogo “The World Ends With You” ou “Subarashiki Kono Sekai”, título original em japonês. Demorei um bom tempo para zerá-lo, sabe como é, sou uma trabalhadora de classe média que sai de casa com o sol nascendo e retorna com o sol já posto. Bem, vamos ao que interessa. “TWEWY” me surpreendeu tanto pelo visual moderno, quanto pela trilha sonora ou pela jogabilidade incrível, que usa praticamente todos os recursos dos nossos amados DSs (além dos botões, o stylus, o microfone, o d-pad, a touchscreen, enfim, TUDO). Eram tantos slashs, scratchs, crosses, drags, que fiquei com os braços até mais musculosos! Hahaha!

“The World Ends With You” é um action-RPG single-player desenvolvido pela grande Square Enix em conjunto com a Jupiter,  para a plataforma Nintendo DS. O design pra lá de moderno ficou ao encargo do diretor e desenhista Tetsuya Nomura (Kingdom Hearts II, FF XIII, entre outros) com participação de Gen Kobayashi (Kingdom Hearts: Birth by Sleep, entre outros). Inspirado no famoso bairro japonês Shibuya,TWEWY” é um atrativo aos olhos. Traz uma explosão de cores e o visual street é o que mais se destaca, tanto no figurino dos personagens, quanto nas músicas, gírias e linguagem usada durante todo o jogo.

Muito bem aceito pelo público e pela crítica, com uma história complexa e com um final surpreende e inesperado que deixa algumas interrogaçõezinhas no ar, “TWEWY” provavelmente terá uma seqüência. (ou não…)

Shibuya 109, grande loja de departamentos do bairro. Shibu 104, inspirado no Shibuya 109. Arte original.

O Começo

Tudo começa quando Neku desperta assustado, caído sobre o chão, bem no centro de um grande cruzamento de Shibuya, o “Shibuya Scramble Crossing”. Ele não sabe o porquê está ali e muito menos como foi parar ali. Sem memória nenhuma sobre o que aconteceu antes, lembrando-se apenas de seu nome, Neku levanta-se segurando em uma das mãos um misterioso pin negro com um símbolo branco ao centro. Atordoado, ele ouve uma infinidade caótica de vozes ressoando dentro de sua cabeça. Enquanto tenta pensar sobre todas as coisas estranhas que estavam acontecendo, o garoto recebe um email via celular cuja mensagem diz: “Reach the 104. You have 60 minutes. Fail and face erasure” (“Vá até o 104. Você tem 60 minutos. Falhe e será apagado”). Um timer então surge doloroso sobre a palma de sua mão, marcando exatamente sessenta minutos. Tudo acontecia rapidamente e nada fazia sentido para o garoto, que agora estava sendo atacado por criaturas desconhecidas. Assustado, ele foge e pede ajuda para as pessoas, mas todos o ignoram. O que fazer!? Ele não sabia, apenas continuou correndo sem ter onde se esconder.

Neku e Shiki conversando e alguns pins. Screen oficial do Jogo.

Neku e Shiki conversando e alguns pins. Screen oficial do Jogo.

Em meio ao desespero, ele depara-se com Shiki, uma garota que se encontra na mesma situação que a sua. A garota explica que se os dois se unirem em um pacto, eles seriam capazes de derrotar todos aqueles noises. Neku relutou, mas vendo que não havia escolha, aceitou. Assim, unindo suas forças, os dois conseguiram derrotar o inimigo.

Passado o desespero, Shiki explica para Neku que os noises são os monstros que acabaram de derrotar e que Neku tem uma grande habilidade para ativar os pins, acessórios que tem poder para ajudar a lutar contra tais monstros. Ela também explica sobre o “Reaper’s Game”, um jogo perigoso que eles precisam vencer, custe o custar, valendo suas vidas.  Ou melhor, ter suas vidas de volta.

The Reaper’s Game. (Shinigami Game)

ATENÇÃO: só continue a leitura se você não se importa com alguns spoilers!

 

 The Reaper’s Game é um jogo cruel, onde pessoas que foram mortas porque, assim como qualquer ser humano, tinham dúvidas, sentimentos ruins como inveja, ganância ou porque odiavam as outras pessoas, são conduzidas e obrigadas a jogar. Essas pessoas apenas seguem as regras, buscando sobreviver para o dia seguinte. O prêmio: voltar à vida e ter uma segunda chance.

Em The World Ends With You, Neku e seus amigos são essas pessoas, ou Players. Eles estão no UG (Underground), um mundo paralelo com o Mundo Real. Explicando melhor: eles estão em Shibuya entre as pessoas, e, embora eles possam vê-las e ouvi-las, para elas, Neku e seus amigos, assim como os Reapers, simplesmente não existem.

O Reaper’s Game está dividido em três semanas, sendo que em cada dia dessas semanas os Players terão missões variadas, indo de fáceis a complicadas. A cada semana Neku terá um parceiro diferente, sendo, na seqüência: Shiki, Joshua e Beat. As regras: sobreviver durante os sete dias e concluir todas as missões que serão designadas para os Players no decorrer dos mesmos. Se falhar, será apagado. No último dia de todas as semanas, os jogadores deverão derrotar um Game Master, que são os adversários mais difíceis do jogo.

Todos os staffs de TWEWY são Reapers e eles vão te atrapalhar bastante, bloqueando passagens, por exemplo. O Producer (produtor) do jogo interage com os Players, até mesmo lhes dá dicas, mas está proibido de ajudá-los em lutas. O Conducer (Condutor) trabalha para que o jogo siga as regras e o Composer (compositor) “roda” o jogo, além de ser o criador de todas as regras e de decidir o destino dos Players . Ele e o Producer são pessoas que até o final do jogo são uma incógnita e acredite, você se surpreenderá ao descobrir quem eles são!

Para entrar no jogo é preciso pagar, dar algo em troca. Em TWEWY isso é chamado de Entry Fee,  um tipo de “Troca Equivalente Injusta”, já que nenhum dos Players entrou no jogo por vontade própria. Neku perdeu suas memórias, Shiki mudou de aparência e Joshua, por estar vivo e ser um Player ilegal, não precisou sacrificar nada. Já Beat sofreu muito com o preço que teve que pagar. Dele não foi retirado nada, mas sim de sua irmã Rhyme, que teve as memórias apagadas, esquecendo que ele é seu irmão e de todo seu amor por ele.

Serão três semanas difíceis, onde os personagens descobrirão e darão valor a sentimentos que antes desprezavam, onde os laços entre eles crescerão, revelando a importância da amizade.

The Reaper’s Game.

The Reaper’s Game. Reapers x Players. Arte Original.

O Real Objetivo do Jogo e Porque Eles Foram Mortos

Recriar, refazer Shibuya, um lugar contaminado por sentimentos pesados e coisas ruins.

Entende-se que  Neku e seus amigos foram mortos porque no fundo, era o que eles queriam. Esses meninos e meninas eram cercados por sentimentos pessimistas, ruins, até mesmo de morte e, aparentemente, o desejo que eles tinham de sumir fora realizado.

Mas eles não sumiram totalmente. Foram transferidos para o UG e forçados a entrar no cruel Reaper’s Game. Depois de zerar TWEWY percebi que o Reaper’s Game não era assim tão injusto. Foi durante ele que Neku e seus amigos tiveram a oportunidade de mudar, de enxergar tudo com outros olhos, de dar mais valor à vida e às pessoas. Mudar para estarem aptos a voltar a viver, mudar para que essa segunda chance valesse à pena. Foi a oportunidade que o Composer deu à eles.

O lado sentimental de TWEWY

Durante toda nossa vida ouvimos que  “ninguém é perfeito”, ou que “errar é humano”. Claro que assim como eu, todos aqui já assistiram filmes, séries, animes, ouviram músicas, jogaram jogos, leram livros ou mangas em que a temática era essa. É clichê? Sim. Mas ao meu ponto de vista cada uma dessas histórias é única e cada uma delas nos traz uma lição de moral diferente. Um bom exemplo disso é a série Fruits Basket (Natsuki Takaya). Lá encontramos pessoas com diversos tipos de problemas, traumas e sentimentos ruins. É um drama que nos mostra quase todos os dilemas que um ser humano pode ter. E, lendo toda série, a cada volume você aprende algo novo, aprende a dar valor nas pequenas coisas e se emociona.

Neku chorando (e eu também i.i). Arte Original.

Em The World Ends With You, Neku é um menino anti-social que odeia pessoas e se mantém distante delas, não se importando com o que acontece ou acontecerá com as mesmas, seja coisa boa ou ruim. Durante o decorrer da história ele aprende com Shiki, Joshua, Beat e Rhyme a importância de ter pessoas por perto, a importância da amizade. Lamentavelmente, Neku aprendeu isso tudo da maneira mais difícil: precisou morrer, ser forçado a entrar num jogo onde era obrigado a fazer coisas que não queria e se unir com as tão odiadas pessoas. Ele presenciou sofrimento e percebeu que não era um garoto tão frio quanto pensava ser. Comoveu-se com a tristeza daquelas pessoas que foram entrando em sua vida sem pedir licença, e, pouco a pouco se afeiçoou a elas. As ajudou e foi ajudado. Sem perceber, Neku estava rodeado por pessoas, ou melhor, por amigos!  E por eles, Neku fez tudo até o final.

Os outros personagens também têm seus defeitos como seres humanos. Shiki é uma garota atrevida e muito esperta que, antes de morrer e ir para o UG, tinha inveja da aparência e talento de sua melhor amiga. Joshua é um menino solitário e misterioso, não se sabe muito sobre ele. Beat é um garoto um tanto quanto escandaloso e sonhador, que, outrora fora problemático e fugiu de casa. Quando sua irmãzinha Rhyme saiu para procurá-lo, foi atropelada por um carro. Beat tentou salvá-la, mas acabou sendo atropelado junto e ambos morreram. Culpa-se diariamente pela morte de sua inocente irmã.

Se analisarmos a história do jogo profundamente, vemos que ela é mais complexa do que parece. É uma história triste, cheia de reviravoltas e descobertas sentimentais, onde os personagens criam laços fortíssimos e se apóiam um no outro buscando a vitória, não individual, mas mútua.

Pins

Muito importantes em TWEWY! Existe uma grande variedade de pins e cada um deles tem uma finalidade, uma forma de ser ativado e um poder diferente. De todos os Players, somente Neku pode utilizá-los. A maioria deles tem design bem elaborado, com cores e símbolos dos mais diversos tipos. Alguns são fofinhos, com desenho de bichinhos, outros são descolados e cheios de brilho e também existem alguns com design mais simples, mas não menos poderosos que os outros. A maioria dos pins evolui conforme você os usa, ficando ainda mais poderosos! Também existem os pins “dinheiro”, para você vender e juntar uma graninha.

Alguns Pins

 

 

Momento BL

Ah, o jogo em si não tem nada, nada de BL. O ship principal é hétero (Neku x Shiki), mas sabe como é, nossa mente voa longe e a minha pousou sobre um ship super fofo: Joshua x Neku. Particularmente, só consegui shippar os dois nesse jogo. Como posso dizer?! Foram feitos uma para o outro! Josh é atrevido e diz coisas que irritam Neku de propósito, só para ficar rindo da cara dele. Mesmo assim, Neku passou a confiar bastante no menino atrevido e depois de algum tempo eles passaram a se dar super bem!

Conclusão

 The World Ends With You é um jogo incrível, que garante diversão e emoção, seja pela jogabilidade, seja pela história.

Jogando TWEWY aprendemos a dar mais valor a nós mesmos, à nossa vida, à família, aos amigos, aos animais de estimação, enfim, a tudo o que nos é importante ou que, por puro capricho, não dávamos a real importância.

Se um dia acontecer, dê valor à sua segunda chance e mude! Mas mude para a melhor.

 

 

Notas Finais

O que compartilhei com vocês hoje nesse post foi meu ponto de vista e a maneira que me senti ao jogar TWEWY.  É um texto pequeno se comparando com a complexidade do jogo em si, mas espero que tenham compreendido o que quis passar

“The World Begins Wih You”.

Para ouvir:

A Lullaby For You. Música final, que faz chorar mesmo. Interpretada pela cantora JYONGRI

Dejà Vu. Interpretada pela contatora Joanna Koike

Trailer Oficial:  http://www.youtube.com/watch?v=XPFEkmq0z6k

Fontes:

IGN http://www.ign.com/

Wiki : http://twewy.wikia.com/wiki/The_World_Ends_with_You

Site Oficial: http://www.theworldendswithyou.com/

 


Sobre Kure Mah

Kure Mah. Fujoshi com grande senso de humor, às vezes bastante exagerado. Pessoa do interior que foi morar na cidade grande e fala com o "R" puxado. Pra sempre cosplayer iniciante. Ver todos os tópicos de Kure Mah

4 Comentários a Fujoshi Eye: The World Ends With You

  1. Nano

    Adorei ler uma resenha sobre TWEWY. Eu pago um pau FEDERAL para o artwork do Nomura nesse
    jogo, e me pergunto pq a bonita não amplia o uso desse traço para outros projetos…seria maravilhoso -se bem que ultimamente o nomura – do qual eu sou fã desde 1997 – não consegue terminar projeto nenhum…vide final fantasy versus xiii… :(

    Nunca encontrei informações decentes sobre os aspectos de TWEWY que você descreveu, como a história, por exemplo. Aliás, é realmente difícil encontrar análises mais profundas que a mera jogabilidade ou os gráficos em relação a obras como TWEWY, da mesma forma que ocorria com Xenogears, Chrono Trigger, ou mesmo Final Fantasy nas antigas. Eu praticamente não jogo, mas fico delirando nos artworks, processos de produção, campanhas de marketing e afins dos jogos JAPONESES (odeio a americanização que está descaracterizando jogos japoneses importantes como final fantasy, por exemplo),é muito gratificante ler um texto acima da média como este. Muito Obrigado!!

    Nano

    • Marina

      Obrigada!^^
      x Mah

  2. Bidinha

    Você não comentou sobre o fato de poder colocar os meninos com roupas de meninhas, isso é extremamente importante.
    Ou vai me dizer que você não colocou um vestido da Lapin Angelique no Neku e/ou no Josh? Eu sei que você colocou, não minta para mim.

    • Marina

      Eu coloquei eokaoksda! Mas se fosse entrar no negócio de cash-npc-acessórios e etc, seria um texto infinito!!!
      x Mah

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

março 2013
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter