O site que noticia tudo o que é yaoi!

Uraboku

Uraboku

Uragiri wa boku no namae wo shitteiru (A traição conhece meu nome), ou simplesmente Uraboku, é um mangá da autora de BL Hotaru Odagiri.

A história gira ao redor do adolescente órfão Yuki Sakurai, que mora no mesmo orfanato onde fora deixado ao nascer. Até então, o rapaz levava uma vida tranqüila e normal, com a diferença de que, às vezes ele conseguia sentir as emoções das pessoas ao tocá-las.

Num dia que parecia outro qualquer, um homem visita o orfanato dizendo ser seu irmão mais velho por parte de um pai falecido. O homem diz que sempre procurou por Yuki, mas só agora o havia encontrado e gostaria de levá-lo para sua casa. Ele se chama Takashiro Giou e na verdade é o líder de um clã que desde encarnações passadas luta contra os Duras – demônios que se infiltram na Terra para destruir os humanos. Takashiro sabe que Yuki tem poderes e diz que ele faz parte desse clã de guerreiros, chamados Zweilt.

Após uma tentativa de assassinato por parte de um desses demônios, o garoto acaba sendo salvo por um belo homem de olhos prateados chamado Luka. Por alguma razão que ele ainda desconhece Luka o faz sentir em paz e nostálgico. Para sua surpresa o homem diz ser seu servo e que vai protegê-lo sempre e a qualquer custo!

Mais confuso do que nunca e para não por mais em risco a vida de seus conhecidos, Yuki decide ir morar na Mansão Crepúsculo, onde mora parte dos Zweilt, e adota o nome da família, passando a ser Yuki Giou.

Lá ele descobre um pouco mais sobre si mesmo e sobre seus novos companheiros: Todos eles são reencarnados para continuar com sua luta contra os Duras e se lembram de suas vidas passadas, mas Yuki não se lembra de nada, muito menos do fato de sempre ter sido mulher em suas outras vidas! Ele descobre também ter um poder chamado de Kami no Hikari (Luz de Deus), que é o poder mais importante e puro dentre todos e é atrás desse poder que os Duras estão atrás.

Luka também faz parte dos Duras, mas traiu o seu povo para ajudar os Zweilt. O motivo é que ele e a encarnação passada de Yuki haviam se apaixonado e o demônio jurou que sempre a encontraria e a protegeria. Mesmo tendo sido amantes e Luka ainda sentir o mesmo que antes, ele mantém o fato em segredo do Yuki de agora, por algum motivo ainda não revelado.

Infelismente o mangá é publicado numa revista shojo, a Asuka (famosa por outros títulos suspeitos como Gohou Drug e X do CLAMP) então nada de íntimo acontece entre os personagens, apenas insinuações e diálogos duvidosos.

Uraboku está longe de ser uma história original. Acho que todos já leram alguma coisa sobre a fantasia de que almas gêmeas vão sempre se encontrar e se amarem, independente de como sejam seus corpos agora. Lembro que quando li o mangá pela primeira vez vi muitos elementos parecidos com Angel Sanctuary, principalmente o Luka que é muito parecido com Lúcifer de AS, não só fisicamente como em suas histórias pessoais.

Os personagens são um pouco estereotipados: o protagonista de coração puro de quem todos gostam e querem proteger,  seu fiel herói que sempre o salva quando está em perigo, o esquentadinho que só faz pose de mau, o caladinho romântico, o mascote que parece um bicho de pelúcia, demônios querendo destruir o mundo…

Mas falando assim parece que só tem coisas ruins, ne? Bem, mesmo com seus pontos negativos eu gosto bastante de Uraboku! A história consegue entreter e as relações entre os personagens são ótimas, sem falar no traço lindo!

Como Odagiri é uma autora de BL ela cria situações que fazem nossa imaginação voar alto e fica claro que ela gostaria que certos personagens ficassem juntos de maneira romântica!

Além de Luka x Yuki, alguns outros “casais” são Hotsuma x Shusei (disparados os favoritos entre os fãs), Senshiro x Kuroto, Takashiro x Reiga, Kanata x Yuki… Tudo depende de como você enxerga cada situação!

A versão animada foi transmitida pela TV ainda no primeiro semestre de 2010, contando com 24 episódios. Foi uma adaptação razoavelmente fiel, sem grandes mudanças no roteiro, mas penou por se prolongar demais em alguns pontos.  Isso deixou alguns episódios arrastados, principalmente os primeiros, e fez muita gente desistir do anime antes que ele pegasse o ritmo. A maioria das partes cômicas também foi tirada, deixando o anime com um ar mais carregado que o mangá.

O estúdio (JC Staff) conseguiu captar bem o traço original, o que eu achava que seria difícil, pois o traço da autora é muito leve e talvez não funcionasse em versão anime, mas me enganei e ficou muito bonito! O uso de computação gráfica fica bem claro em várias cenas, como nos Duras de nível mais baixo, que se estilhaçam como vidro ao serem mortos. Eu achei que os CGs deram um efeito legal, mas alguns fãs acharam algo desnecessário e feio. Os cenários são bonitos e as cenas de ação competentes para um anime shojo. O ruim é que – talvez por falta de tempo e/ou orçamento – eles abusaram no uso de closes e cenas paradas.

Então, Uraboku pode não fazer o gosto dos mais exigentes, mas se você curte histórias de fantasia, romance, bishonens e fanservice, acho uma boa pedida! E quem sabe você não acaba se surpreendendo?

Para finalizar, o mangá será lançado pela Panini Itália, o que aumenta bastante as chances de ser lançado por aqui! Quem quiser dar uma força, escreva para a Panini Brasil (manga@panini.com.br) indicando o título e comentando que vai sair pela filial italiana! Ta… pode não ser um yaoi, mas está bem perto disso! XD



Sobre Anna

Fã de yaoi desde 2004 e compradora compulsiva de mangás! Ver todos os tópicos de Anna

10 Comentários a Uraboku

  1. Aline Barbosa

    Nhaaa, resenha da Anna, que legal. *-*

    Então, meu caso com UraBoku é tenso e regado a preguiça. xD

    Eu li o primeiro volume do mangá, e quando soube que o yaoi de fato não ia rolar, parei de ler. xDD

    Sei que isso é muito feio, mas eu realmente já ultrapassei meu limite de insinuações com os mangás da CLAMP. xD Se a história não me viciar logo de cara, eu não leio nada que seja shonen-ai.

    Maaaaas, não tiro o mérito do mangá, de forma alguma. E, sério, torço MUITO pra chegue ao Brasil. Aí, sim, eu leria com todo o prazer (por algum motivo, tenho muito mais preguiça de parar pra ler um mangá no computador do que se o tiver em mãos).

    Tava com saudade de ver algo seu aqui, Anna, e amei o texto. Gostei que vc elogiou o mangá, e deu pra perceber o quanto vc gosta, mas vc citou pontos negativos tbm. Isso é mto legal de ler numa resenha. =)

    • Anna

      Eu entendo! Insinuação demais irrita mesmo XD Eu já tomei a decisão de que só vou ler outro mangá do CLAMP se tiver mesmo um casal yaoi (ou seja, não vou ler mais nenhum)! ahuahuauahua

      Que bom que gostou Aline-chan!! Eu citei os negativos pra ser parcial ne? tem que dar os prós e contras! ^^v

      • ops, dias depois eu noto que escrevi errado XD quis dizer imparcial, claro.

  2. Rafael-chan

    eu AMO UraBoku!

    quem dera lançassem aqui! (L)

    mandarei um e-mail! o/

    otima resenha! ^^

    bjs

    • Anna

      Mande sim, por favor!!! Tenho a esperança de que vai dar certo! *-*/

  3. Chiro

    Na minha opinião, achei uraboku totalmente clichê, eu não curto muito histórias que sejam clichês demais ( eu leio/assisto qualquer conteúdo relacionado a BL mais tem que ter originalidade ), pois cheguei na metade enjoei muito rápido, a falta de roteiro/personagens mais originais e menos clichês, não estou criminalizando o mangá ou o anime, mais acho que falta um pouco mais de originalidade e personalidade nos personagens pra dar um gás à história, e prometer algo mais envolvente.

    NÃO nego que como toda fruta podre, <del>vibrey vendo as poha de fanservice BL mesmo achando um clichê danado, afinal estamos falando de BL man 8D</del>.

  4. Parabéns Anna pela ótima resenha. ^^ Concordo com você, o traço do anime ficou bem melhor do que eu imaginava. Quanto aos CGs, eu até gostei, eles são destacados e óbvios, mas ao menos foram colocados nas cenas específicas dos duras, como se dissessem "olhem, isto não faz parte deste mundo".

    Eu ainda não terminei de assistir o Uraboku, mas estava gostando do anime, apesar de toda a embromação para engrenar e até da falta de BL explícito.

    Mas o que estava fora do meu gosto pessoal é o estilo "CLAMP" de história. É verdade, não me matem, mas eu não ligo para CLAMP.

    De qualquer forma eu vou terminar de ver, acho que vale a pena e torço muito para que o mangá venha para o Brasil! Acho que vai fazer muito sucesso e eu com certeza vou comprar. ^.^

    E em tempo, sei que todo mundo deve achar clichê a história da reencarnação de uma mulher no corpo de um homem para justificar um romance BL, mas eu não acho. Embora seja fácil pensar nesta possibilidade, não lembro de nenhum BL com este tema (isto é,acho que são poucos)! Enfim, é minha parte favorita da história e eu adoro o tratamento dado a esta questão, tipo as pessoas tratando Yuki como menina. Estou até curiosa para saber porque ele voltou como menino. =)

    • Obrigada!!! Sabe, eu nunca disse, mas eu sempre fui meio sua fã desde a época em que eu participava do Saint Seiya Dreams então é muito legal saber que vc gostou de algo que eu escrevi! ^-^

      Eu acho que vale assistir tudo também… principalmente pq mais pro final aparecem novos personagens e tem senshiroxkurotocofcof

      Sobre o cliche da reencarnação eu estava me referindo ao fato de almas se reencontrarem mesmo, sendo homem, mulher, hetero ou gay. Tem uns filmes e livros que falam dessas coisas também e tals. Não quis dizer que é cliche em mangás e/ou BL especificamente. Realmente não conheço nenhum yaoi com a temática, não de cabeça pelo menos =/

      Tem aquele Please save my earth, que não sei muito a respeito, mas sei que é shojo e tem uns personagens que eram amantes na outra vida e renasceram como garotos…. além de Angel Sanctuary, que comentei na resenha!
      Falando em Please save my earth, eu so baixei esse mangá pq num dos capítulos iniciais um desses meninos tava tendo um sonho – não lmebro direito a situação – mas ele se imagina como o Shun e o outro como o Hyoga na casa da Libra, achando que é gay e tals XD Como eu era super fã de HyoShun eu tive que ver aquilo ahauauauahu Acabou que a história não me interessou e acho que nem cheguei a baixar o segundo volume =p

  5. tiago

    Não sou fã de Yaoi, mais assim como Princess Princess, sou fã de Uraboku e gostaria que ele viesse pro Brasil, comprava na certa.

    No anime acho Yuki , as vezes bem chato e lerdo, e realmente tem alguns episodios que chegam a dar sono. Mais quando tem 1 bom episodio você até esquece desses detalhes. O por que do Lukas não conta tudo pro Yuki, acho 1 dos misterios mais legais dessa historia. Mais sempre fico na torcida que eles fiquem logo juntos.

    Parabéns Anna pela resenha fico excelente.

    Obs.: O traço do mangá é lindo. Aquela lua fico bem desenhada…

  6. clarinha

    cara eu lembro que no meu primeiro contato com uraboku foi assistindo o animê. e de cara odiei o personagem principal, perfeitinho demais, e aquela coisa de todo mundo gostar dele, adorá-lo e tudo mais, meu isso não existe. É tanta bajulação que torna algumas situações enfadonhas
    E qual não foi a raiva de assistir o animê e ver que não teve nada de yaoi.
    Que ódio só ficou naquele lenga-lenga (que gente idiota) O pior anime que já assisti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

outubro 2010
S T Q Q S S D
« set   nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter