O site que noticia tudo o que é yaoi!

Blyme Entrevista: Futago Estúdio

Blyme Entrevista: Futago Estúdio

O nosso segundo Blyme Entrevista vem com as autoras dos mangás nacionais  Vitral e O Príncipe do Best Seller Soni e Shirubana do Futago Estúdio! Agora vocês vão poder matar a curiosidade sobre o trabalho das gêmeas nesta conversa exclusiva.
Antes de tudo, muito obrigada por encontrar tempo na agenda para responder nossas perguntas!
De nada!!!

1- Para começar, a nossa pergunta clássica: por que escolheram trabalhar com o estilo mangá?
Esse sempre foi nosso estilo. Desenhamos mangá desde dos 8 anos depois que assistimos o anime Candy Candy. Isso foi em 81, mas a gente não lembra bem porque faz muito tempo e a memória vai falhando com a idade. Parece que era outra vida!

2- Em que momento decidiram se profissionalizar como desenhistas de quadrinhos? Tiveram formação acadêmica ou são auto-didatas?

Vitral

Foi em 98 que resolvemos ser profissionais com o incentivo da ABRADEMI ( Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustradores). Somos auto-didatas porque nossos pais nunca puderam pagar um curso de arte pra gente. E não existia projetos sociais como o Fazendo Arte que é uma maravilha para as crianças carentes. Fizemos aula de quadrinização e roteiro em 2000 com o Studio Seasons. Foi o único curso de arte que fizemos na vida.

3- Antes da publicação de Vitral e o Príncipe do Best Seller vocês publicavam doujinshis, poderiam falar um pouco sobre eles? Ainda os vendem ou planejam exibi-los online?
O primeiro fanzine que participamos foi o HONEY da Sandra Lacerda, depois fizemos os nossos: TOKUBETSU MANGÁ e TOKUBETSU MANGÁ Ren’ai Shousetsu, que tinha yaoi. Depois fizemos o Angels Face com amigas. Esses fanzines não estão mais a venda, tivemos que parar pra poder nos profissionalizar. E o xerox ficou caro e começamos a ter prejuízo. Mas esperamos poder publicar as histórias deles, inclusive um yaoi que fez bastante sucesso na época, chamava-se A Festa da Lua Cheia. Infelizmente não dá pra publicar na internet, estão muito toscos! XD Também fizemos dois e-books com light novels de BL. Vitral nasceu nesse e-book! Mas não sei se vamos vender as light novels novamente.

4- Ainda quanto aos doujinshis, acham que foram importantes para o desenvolvimento de seu trabalho? Têm alguma história ou “causo” para contar desta época de doujinshis?

Príncipe do Best Seller

Ah sim, os doujinshis são a melhor forma de abrendizado para um mangaká. Com ele podemos aperfeiçoar o traço e as técnicas e também e ter o feedback dos leitores. Só que o doujinshi tem que ser levado a sério, como uma publicação de verdade, vc tem que se impor prazos e ter responsabilidade com seus leitores. Tem que ter uma regularidade e compromisso. Também servem para que o artista torne-se empreendedor, afinal, terá que vender o produto, fazer propaganda, etc.
Uma vez, uma menina ligou lá de Fortaleza para elogiar o doujinshi que comprou!! Ficamos horas conversando! Ela deve ter pagado uma nota!!!^^ Ah! E o povo do xerox começou a pegar mal com a gente porque acabávamos com o toner deles!!

5- Vitral e O Príncipe do Best Seller já foram concebidos como projetos para publicação ?

Não. A nossa ideia era deixar no site e conseguir anúncios. Seria um doujinshi online. Mas não sei o que deu na gente de tentar as editoras. A gente sempre tentava, mas nunca conseguia. Foi surpreza quando recebemos um e-mail da editora Quadrix! Mandamos no domingo e na segunda já havia resposta. Com a HQM foi a mesma coisa.^^ Mas fizemos uma coisa diferente, ao invés de enviar amostras e o roteiro, resolvemos enviar os capítulos prontos para lerem. Acho que isso contou muito para o sucesso dos projetos!

6- Podem nos contar um pouco sobre as referências e inspiração para a criação de Vitral e O Príncipe do Best Seller?
Eu ( Soni ) sempre gostei de fazer comédia, um dia fomos numa sebo de mangás e compramos um yaoi muito fofo chamado A Lua e Um Monarca Absoluto. Isso foi em 2001. Eu amei esse mangá, é uma comédia yaoi. Os meninos viravam bichinhos quando estavam bravos. Eu quis fazer algo assim também. Mas a ideia só veio em 2006, quando pensei numa escola pra rapazes, uma jóia, um urso e um crime… Juntei tudo em 2008 ( menos o urso ) e nasceu O Príncipe do Best Seller, que antes chamava Princes School Monogatari… Aí a Shirubana disse que ninguém ia entender o que era monogatari e sugeriu Best Seller já que era uma escola de escritores e eles queriam fazer um Best Seller, mas eu queria pôr a palavra Príncipe de qualquer jeito…XD

Vitral

O ponto de partida de Vitral foi um livro de parapsicologia que falava de um mosaico fantasma visto por dois amigos durante um passeio pela Europa. Eu ( Shirubana) já tinha na cabeça a ideia de dois rapazes em uma aventura musical num país que não existia. Depois que li o livro criei o Vitral e o projeto nasceu. Escrevi o conto e desenhei, mas a ideia continuava na cabeça e eu resolvi criar o mangá.

7- Tenho uma curiosidade pessoal, o nome “Paulo Lebre” é mesmo um trocadilho?
É sim, Tanko-chan. Eu precisava de um nome para o meu escritor e pensei em um monte de nomes estrangeiros até que tive um estalo! Paulo…Lebre! Eu sempre admirei o escritor. O Paulo Lebre é muito diferente do Paulo Coelho, ele não é um mago e é mau humorado. Os livros de Paulo Lebre também são diferentes, eu acho…^^ Mas os dois são imortais, só não sei qual é a cadeira do Lebre na ABL…

8- Vitral e O Príncipe do Best Seller tiveram que passar por alguma modificação para que fossem publicados?

Por incrível que pareça, não. O editor publicou do jeito que enviamos pra ele. Ele só sugeriu tirar um “s” do nome Murasaki e trocar a ordem de uns quadrinhos de uma das páginas do Best Seller que ele achou que podia confundir o leitor. Ele pediu mais páginas para dar multiplo de oito e fez a revisão de texto. No mais, não teve nenhuma mudança. Nosso editor é muito perfeccionista, se uma letrinha estiver fora do lugar, ele manda arrumar!! ^^

9- Sei que o assunto sobre o sentido de leitura dos seus mangás já foi bastante debatido e esclarecido. Mas tenho uma curiosidade artística, quais as vantagens e desvantagens de desenhar no sentido japonês?

A vantagem é que desenhar ao contrário é mais fácil, é do estilo e fica mais parecido com mangá. A desvantagem é na hora de diagramar, pois aqui, as gráficas são acostumadas com a ordem normal da leitura. Tivemos que fazer o chamado “espelho”, que foi foda. Parece fácil fazer a última ser a primeira, mas na prática não é.

10- Qual o maior desafio em desenhar profissionalmente?

Vitral

É a pressão que a gente sofre. Sentimos que as pessoas querem que façamos milagres com o mercado do quadrinho. O pior é que depois de tudo que aconteceu antes com os mangás nacionais, as pessoas tem muito medo de que aconteça o mesmo conosco. Recebemos e-mails de pessoas desesperadas para saber se podemos mesmo produzir nossos quadrinhos e pedindo para que a gente não envergonhe o país fracassando. Poxa vida, é muita pressão. A gente não sabe de nada, só sabemos que podemos desenhar, o resto é tudo novo pra nós.

11- Os seus mangás têm um número de volumes fechado?

Tem. Best Seller são 6 volumes com 12 capítulos e Vitral são 12 volumes com 12 capítulos. A gente não faz saga gigante porque ainda não estamos podendo…^^

12- Como está sendo a recepção dos mangás por parte do público e da imprensa?

Príncipe do Best Seller

Até agora, as pessoas que compraram estão gostando e enviando feedbacks positivos. A imprensa ficou curiosa e fomos convidadas para dar entrevistas em duas Tvs. Já fomos em uma, mas na outra não vai dar para ir, pois temos que ir com o próprio dinheiro e estamos zeradas…

13- Falando um pouco como “alguém que olha de fora”, o trabalho de vocês têm um nível de qualidade bastante similar. Vocês já trabalharam juntas em um único projeto? Como trabalham de forma separada, tenho curiosidade em saber o que cada uma mais admira no trabalho da outra.
A gente sempre desenhou juntas, mas temos diferenças de traço, são sutis, mas são diferenças.
Eu (Shirubana) sou muito fã da Soni, adoro ler os quadrinhos, choro de rir. A Soni me ajuda no roteiro arrumando as ideias porque eu sou meio perdida…As vezes eu ajudo a Soni na arte final e nos cenários. A Soni me ajuda também com os SDs.
Eu ( Soni ) acho o trabalho da minha irmã superior ao meu.^^ Eu levei meses para entender o ponto de fuga!! Ela pegou no mesmo dia da aula… Eu sou bem desleixada e as vezes levo uns xingos dela! XD Mas eu mereço!! O traço da Shirubana é muito lindo!!^^ Nós temos um treino de quadrinhos onde eu desenho um quadrinho e a Shiruban tem que fazer o outro, a gente vai criando a história juntas sem roteiro. É muito divertido! Nesse treino a gente desenha o personagem da outra, e é feito de caneta BIC. Temos que improvisar dentro da personalidade do personagem, como num treino de atores. Nisso, aprendemos a sair de encrencas de roteiro. Graças a isso, a gente consegue desenhar sem ficar apagando, pois a caneta força a gente a desenhar corretamente.

14- Acho que publicando duas histórias de recorte BL seria meio redundante perguntar se vocês são fãs do gênero. O que vocês mais gostam e desgostam a respeito do BL? Têm algum clichê favorito? Algum clichê que não aprovam?

príncipe do Best Seller

A gente AMA BL, sempre amamos e sempre amaremos!! Nosso clichê favorito é que o uke sempre é bobinho e inexperiente! Eles nunca namoraram um homem, mas e derretem de primeira! E o seme é sempre rico, famoso, mais velho…Um clichê que a gente não curte muito é que os semes geralmente tem uma noiva mal resolvida, sendo que eles já estão na vida gay faz tempo.
Tem um clichê que fica estranho aqui por causa da cultura. O uke se sente inferiorizado por não estar no nível do seme, profissionalmente e socialmente. Lá no Japão um homem não faz amizade com um cara superior, exemplo, se o cara é formado na faculdade ou tem uma profissão de destaque, ele é superior, sempre será. Aí o relacinamento deles fica difícil, porque nunca um homem mais novo vai se igualar ao mais velho, até pela idade mesmo. Essa cultura atrapalha a igualdade no relacionamento. Mas é interessante.^^

15- Quais suas artistas BL favoritas?
Kouga Yun e Minami Osaki!!

16- Quais conselhos poderiam dar aos aspirantes a desenhistas de mangá?

O maior inimigo do artista é ele mesmo, todos temos baixa-estima, depressão, etc. Por isso, ler livros motivadores, saber como os grandes artistas conseguiram ou lidam com a vida artística é importante. Analise todo mundo que faz sucesso sem preconceito, todos têm algo pra ensinar. Aprenda também com seus erros e fracassos. Desenhe todo dia, pois um dia sem desenho é um dia perdido para o mangaká. Cuide da saúde porque o sucesso é pior que o fracasso, tem que ter saúde mental e física pra aguentar a pressão e cuide também da aparência.^^ Esteja preparado para as oportunidades, estude Photoshop, diagramação, flash e tudo que é relacionado a sua arte. Seja modesto, mas não seja tímido demais e defenda o seu trabalho!! E mais importante de tudo, divirta-se fazendo seu mangá!!!

17- Por favor, deixem uma mensagem para os leitores do Blyme!
Continuem lendo o Blyme sempre!! E doumo arigatou pelo apoio de todos que participam desse blog super legal!! Acreditem, pois o Bl vai dominar o mundo!!!! World Domination!!!!



Sobre Tanko

Tanko tem 32 anos, é ilustradora freelancer, noiva, lolita e yaoista militante nas horas vagas. Atualmente reside nas montanhas para escapar do Tsunami e da especulação imobiliária no Rio de Janeiro. Ver todos os tópicos de Tanko

26 Comentários a Blyme Entrevista: Futago Estúdio

  1. Keiko Maxwell

    Gente, eu ADOREI essa entrevista!

    Nunca fui de me meter a desenhista profissional (eu sei que não tenho saco para isso XD), mas gosto muito de editoração no geral (caham, faço facul disso pq?! ¬¬') e acho que o que me motivou a seguir por este caminho foi exatamente os mangas e fico muito feliz ao ver que duas garotas conseguiram publicar suas próprias obras em um país tão mal cutivado culturamente como o Brasil!

    Sério, as aplaudo de pé!

    Gostaria de ter podido comprar as duas edições, mas como ando ruim de grana e o trabalho no Blyme não é remunerado… XD

    Parabéns novamente meninas! E vou procurar mais sobre a editora…ela me interessou O-O *Keiko vendo futuros lugares de trabalho*

    Ah, parabéns também para a Chifeta Tanko! Entrevista maravilhosa! ^-^

  2. Parábens! A entrevista ficou muito legal!

    To tri curiosa pra ler os mangás (sabe como é morar numa cidade onde a distribuição de mangás não é feita e não há lojas especializadas em hqs…).

    Adorei o final: "o BL vai dominar o mundo"! E é fato, ninguém lê um mangá yaoi e sai ileso: o mundo nunca lhe será o mesmo!! Hehehe! ;)

    Bjus

    • Ah, até aqui no Rio, capital é meio complicado achar certos títulos de editoras não-tão-grandes, tenho que rodar um bocado.

      Mas com certeza, se não encontrar, poderá tentar a sorte na nossa futura promoção ou comprar diretamente com as autoras (cópias autografadas e um frete amigável).

      O BL vai dominar o mundo?? Amém!

  3. Estela

    Adorei a entrevista!!! Gostei de ver as meninas falando da trajetória delas, desde a falta de dinheiro para pagar cursos, passando pelo doujinshi, até chegar à banca do Gilson, (sim, é lá que compro Naruto) e terem seu trabalho lá, exposto pau a pau com outros mangás. Esse alinhamento mostra que ninguém aqui está brincando, há dedicação e profissionalismo. Sinto-me feliz porque sinto o público mais maduro para receber esse material. Claro que sempre existem as dificuldades, mas é com espaços para divulgação e reflexão, como o Blyme, que conseguimos fincar nosso lugar!
    Parabéns à Soni e à Shirubana por esse trabalho nota dez que fizeram e parabéns à editora por acreditar no potencial das meninas.
    Parabéns também ao Blyme por trazer essa entrevista para nós, nunca vou cansar de puxar o saco da Tanko-chan e de sua trupe >.<

    • Obrigada pelo apoio, Estela. ^^ Também achei que a história delas é muito interessante. Ainda há muito o que acontecer para o mercado nacional de GloBL mostrar todo o potencial, mas acho que é um ótimo começo. Nós os fãs temos que mostrar nosso compromisso também… é bom ver que todos querem ajudar o yaoi! ^^

      Eu também fiz aulas com o Estúdio Seasons, fiquei feliz com a semelhança, ehehehe!

  4. Rika-chan

    Que gracinha *o*

    Hoje eu fui na única loja de mangá daqui e ainda não tinha chegado, aliás não tinha chegado nem a novel de Tarot Cafe, então acho q vai demorar um pouco preu conseguir ler, mas eu to bem curiosa.

    Tbm já anotei na listinha os nomes das mangakas q elas curtem

    E gente queria ser editora, deve ser o máximo ficar apontando os erros dos outros (adoro fazer isso com textos), mas se eu seguir carreira no q eu aprendo na facul vai ser bem o contrário, tradutores sempre se ferram nas mãos das editoras ¬¬

    • Também tou curiosa para ver como o trabalho ficou na impressão.

      Ah, sim, Minami Ozaki de Bronze/Zetsuai e Yun Kouga de Loveless, Earthian.

      Bom, uma boa tradutora também precisa ser uma boa escritora. Tradução parece dar muito trabalho, mas é necessária, especialmente de Japonês. ^^

  5. Kaa

    legal a entrevista :)
    comprei os dois aproveitando q eu fui em uma cidade maior pq aqui provavelmente nunca vai chegar -.-
    ainda nao li o principe do best seller mas em relacao a vitral eu gostei achei interessante espero q chegue na minha cidade pra poder comprar o resto D:

    • Pior que eu já deveria estar com eles em mãos, mas andei sem tempo de ir na rua. T_T

  6. Gaybow

    Eu realmente não faço ideia de como anda o mercado do mangá brasileiro, mas como EU nunca tive acesso fiquei realmente feliz e impressionada com vcs.

    No começo nem colocava tanta fé em algo "brasileiro", ainda bem que estava errada :3

    Já comprei os dois pela comix(tsc maldito frete!!!) e vou comprar todos com certeza :3

    Ainda bem que falaram quantos volumes são. Tava com dúvidas sobre isso.

    Parebéns as duas :3

    • Bom, já houve um esboço de mercado brasileiro antes que trouxessem os mangás para nossas bancas, mas acho que está na hora de uma nova safra!

      Eu também queria muito saber quantos volumes são para me planejar. ^^

  7. André Kenje

    Oi pessoal do blyme-yaoi. Cara eu trabalho com historias eróticas gays, e sinto a grande falta de trabalhos nacionais reconhecidos nas bancas. Imagino que o Yaoi seja bem mais trabalhado do que o Hentai porque só encontramos porcarias nas bancas. queria que vocês mandassem o e-mail de vocês para mim poder mandar meu material. Queria saber a opinião de vocês. Aguardo contato. Abraços!

    • Desculpe a demora, André, tamos na correria. ^^

      Yaoi e hentai são difíceis de comparar, já que um é mais voltado para mulheres e outro mais para homens. É aquela coisa, pelo pouco que conheço de hentai, é bem fora do meu gosto. Por outro lado existem yaois e yaois, e em como qualquer gênero tem seus lixos e suas pérolas. XD

      Um trabalho nacional nas bancas nos enche de orgulho e esperança.

      Bom, você pode mandar seu trabalho para nosso email blymeyaoi@gmail.com e ficaremos muito felizes em ler.

  8. Aline Barbosa

    Muito legal ler uma entrevista assim e ver como as meninas conseguiram chegar onde estão. Legal também saber que apesar de todas as dificuldades, seguiram em frente, né?
    Muito bom mesmo.

    Eu quero ler esses mangás. O traço é bem bonito, e sou super curiosa pra saber como é uma história feita aqui no nosso país. xD

  9. Achei as meninas simpáticas e falaram muitras coisas legais, principalmente nas palavras de apoio para quem quer se tornar desenhista. Não vou entrar no assunto dos mangás delas serem publicados no sentido oriental porque parece existir um motivo para isso, mas é algo que não me agrada muito.
    Bom, sucesso para o Futago Estúdio e para o Blyme!

  10. rafael-chan

    gente, que simpáticas!

    arrasou tanko! te amo!

    tudo que eu queria saber!

    confesso uma coisa aqui, eu tmb quero muito muito mesmo conseguir publicar um mangá!

    e saber um pouco da trajetória delas foi inspirador!

    eu com certeza não desistirei!

    [será que um dia o blyme me entrevista tmb? uaau imagina *-*]

    mas me diz uma coisinha, tanko-sama,

    tem algum e-mail pra entrar em contato com elas?

    obrigadããão! o/

    e o blyme tem me presenteado com incríveis matérias essa semana heim!

    que orgulho yaoístico!

    continueee! >__<

    força ai!

    bjs bjs bjs

  11. Muito legal a entrevista! Eu nem sabia que elas eram gêmeas, só que eram irmãs! Eu sempre sonhei em fazer um mangá, mas não tenho técnica suficiente pra isso. Não sei fazer diagramação e botar sombras e tals =/ Por isso tenho muita adimiração por quem segue em frente!

    Eu fui no shopping ontem e encontrei os dois títulos a venda na banca de lá. Como eu estava sem dinheiro pra comprar os dois (pq tb comprei outros mangás que já coleciono) acabei trazendo pra casa apenas o Vitral.

    Logo de cara eu já senti uma influência de Gravitation por 3 motivos: o cenário musical, a banda chamada BadNews (Bad Luck) e um menino infantilizado que tem um ursinho de pelúcia (Ryuichi e Kumagoro).

    Eu gostei bastante do roteiro e até tenho vontade de continuar lendo, mas putz…. É o mesmo preço de um meio-tankohon da JBC, só que o meio-tanko tem o triplo de páginas! É muito fininho pra ser 7 reais!
    Achei meio caro demais, então não sei se vai ser possível eu continuar a colecionar. Talvez se eu for em eventos e tiver mais baratinho….

    • só uma correção no meu comentário. um meio-tanko tem o dobro, não o triplo de páginas. eu exagerei hehe

  12. Puxa, que legal essa entrevista!

    Eu já estou com os dois volumes aqui em casa, já lidos e estou pedindo a todos que gostam de BL que comprem. Afinal… "Bl vai dominar o mundo!!!! World Domination!!!!"

    ^______________^

  13. Adorei a entrevista! As meninas são muito simpáticas ^_^ Estão de parabéns pelo ótimo trabalho!

    O traço de vocês é lindo, mas ainda não posso comentar sobre a estória pois os mangás não chegaram nas bancas da minha cidade *pensando seriamente em comprar pela internet*

    Enfim, espero poder ler logo (: E parabéns de novo!

  14. QUE INCRIVEL ESTA ENTREVISTA!!!

    conheço muito pouco do mangá nacional, aliás, não conheço NADA !! mas adorei estas duas!! vou até pesquisar mais sobre elas…

    amei a entrevista

  15. Comprei os dois mangás e adorei, com certeza continuarei comprando! Parabéns ao Estúdio Futago e ao Blyme por movimentarem o yaoi no Brasil!

  16. Lucy-hime-chan

    Os dois mangás são incriveis! Lucy comprou Vitral em dezembro pq ouviu falar da nova editora em uma revista da anime>do. Demorei um bocado por causa do preço (Lucy já compra muito mangá), mas o povo da banca tirou o plastico e Lucy deu uma “zoiadinha” e comprou. Lucy já estava decidida a nao comprar O Principe do Best Seller, mas uma semana depois, procurando sobre noticias de Vitral 2, acabei lendo uma materia sobre O principe (será que li aqui?), dizendo que era uma comedia divertidissima, e ai Lucy endoidou pra comprar! Resultado: comprei 7 mangás em 1 mes!!! 5 em um só dia! E só sosseguei depois de ler todos no mesmo dia! Adoro quando os principes viram animais! Meu preferido é o Pedro (que é justamente um neko). Agora Lucy vai desenhar, ainda farão materias sobre meu mangá! HQM, voces contratarao Lucy tambem!!! XD
    kisus

  17. Tainnah

    ainda nao chegou o volume dois aqui, mas continuarei comprando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

agosto 2010
S T Q Q S S D
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter