O site que noticia tudo o que é yaoi!

Resenha Kaze to Ki no Uta

Resenha Kaze to Ki no Uta

Yoshi, iniciando aqui no Blyme, Keiko Maxwell se apresentando! Vou começar a auxiliar a Tanko com o site, ficando responsável por algumas resenhas, assim, não queiram me matar por isso!

Para começar, resolvi falar um pouco sobre o OVA de Kaze to Ki no Uta um dos melhores romances que já conheci e também um marco para todo fã de BL.

Fazendo parte das primeiras histórias voltadas para o gênero BL, Kaze retrata a história de amor entre dois jovens franceses, da região de Provença, no século XIX. A trama se passa no colégio Laconbre, uma escola interna apenas para garotos. Focado no romance de Serge Battour – um rapaz gentil, bondoso e puro – e Gilbert Cocteau – um belo, frio e calculista rapaz que não se importa de prestar serviços sexuais para manipular as pessoas.

A história começa com uma visita de Serge a antiga escola. Seu passeio acaba na porta do quarto 17 da ala B, o antigo cômodo que compartilhou com Gilbert. É neste ponto que o anime tem em si seu início. Serge, ao abrir a porta do quarto, retorna para os anos vividos em sua juventude, onde começara a morar no dormitório e quando conheceu seu companheiro de quarto.

O Ova, lançado em 1987, possui duração de apenas 60 minutos, o que não é capaz de cobrir nem metade do mangá, uma obra magnifica que chegou aos seus 17 volumes encadernados. A produção do anime em si é linda, traços muito fieis ao da autora, Takemiya Keiko, e sem muito peso nas animações. É um prato cheio para quem gosta de BL e animes antigos.

O Ova foi produzido para os fãs do mangá, pois a história tem início pulando um pedaço. Não é nada que fique muito solto, mas dificulta seu entendimento caso não se tenha certo conhecimento da trama de antemão. Um ponto negativo por isso, pois “cair de paraquedas” em algo nunca é muito gostoso. Mas, o foco da história se envolve em fazer o espectador apenas conhecer as personagens, como se fosse um aperitivo, afim de instigar o pessoal a ler o mangá, pelo menos foi esta minha sensação.

Mesmo sendo uma adaptação de algo completamente inovador para sua época – foi um dos primeiros mangas a mostrar cenas de nudez, beijo e intimidades entre personagens – a animação é tão soft que, para os padrões atuais, não possui nada demais. Eu, particularmente, gosto bastante, pois sou mais chegada em um trama bem desenvolvida e personagens complexos, do que apenas sacanagem nos animes…

Assim, para finalizar, se está  procurando um anime de pura sacanagem, esqueça. Kaze to Ki no Uta é  mais uma animação voltada para o romance entre os personagens. Não faz mal se não tiver lido o mangá e nem ao mesmo conhecer a história, mas ajuda muito ter essa carga, sem contar que o mangá é uma obra a parte, que merece uma atenção especial.



Sobre Keiko Maxwell

25 anos. Moradora da floresta de pedra: São Paulo. Formada em Produção editorial e treinando para sobreviver ao apocalipse zumbi... Além de escritora de fic, fã de BL, mechas e afins... Querem saber algo mais? Follow -> @keikomaxwell Ver todos os tópicos de Keiko Maxwell

18 Comentários a Resenha Kaze to Ki no Uta

  1. Muito boa resenha, Keiko! Eu também adorei o Kaze to Ki no Uta quando eu vi, gosto desse traço das antigas, é nostálgico e suave, e a história é surpreendente pra época mesmo, o mangá é de 1976! Obra-prima.

  2. É definitivamente um dos animes BL que mais gosto. Fico entre Ai no Kusabi e Kaze to Ki no Uta. O traço é bonito e os personagens e a estória são incríveis. Concordo com a planck-chan, é uma obra-prima. Ler seu post me lembrou que preciso baixar o mangá xD~

    Adorei a resenha! Foi um ótimo começo :)

  3. Doni

    Ah, eu realmente amo este anime/mangá! É um dos meus favoritos. A história é extremamente bonita, sensível e eu continuo achando incrível toda vez que vejo, heh.
    Gostei bastante da resenha, Keiko =)

  4. Jii

    Esse BL é lindo *-* um dos mais bem feitos na minha opnião, quando vi não entendi muito mas depois achei um texto que explicava justamente pra quem não tinha lido o mangá, recomendo muito esse BL *-*

  5. Aline Klaki

    Gente, eu preciso ler esse mangá. >.<

    Eu tbm só assisti ao OVA, e gostei bastante. Concordo com a Keiko qdo ela fala que a animação te instiga a ler o mangá. Na verdade, me sinto assim com quase tudo o que assisto, já que sempre mta coisa é cortada. xD
    Enfim… Adorei a resenha, e Kaze to Ki no Uta tá na minha lista.

    =**

  6. Xeretinha

    Gostei muito da sua resenha, bom para quem não conhece esse OVA, definitivamente essa animação é um marco no mundo BL e a estória do manga é complexa.

    Para quem assisti, fica aquela sensação de nostalgia dos desenhos antigos, de uma estória linda e tocante. A cena final ficou na minha memória para sempre :)

    Parabéns e bem vindo ao Blyme :)

  7. Keiko Maxwell

    Oh..obrigada pessoal! Só não respondo todos so comentários pq estou meio com pressa… >-<

    Kaze é uma obra magnifica, eu "li" o manga em japonês para saber o final (pois nunca encontrei nenhum scan traduzido até o fim x-x) e juro que chorei ao ver qual era o fim… Assim, foi a minha escolha para iniciar aqui no Blyme!

    Se tudo der certo, fico de resenhar o mangá tbm…tenho só que achar os scan novamente lol

    Ah! Obrigada pela acolhida! ^-^~

    • PandaMio

      Eu queria MUITO entender o final :(

  8. Rika-chan

    A resenha ficou muito boa *o*

    Kazeki é realmente uma graça, é o tipo de história q vc acha q não vai evoluir, mas depois dá uma reviravolta surpreendente.

    O ruim é realmente o fato de não ter todo traduzido em inglês (se bem q sei os spoleirs do final), queria as raws pra poder ler em japonês .-.

    Parabéns pelo trabalho!

  9. Bem vinda Keiko e parabéns por começar logo falando sobre um clássico! Gostei muito da resenha, fiquei supreso de saber que Kaze to ki no uta tem 17 volumes! Gosto ler matérias que falam sobre Takemiya Keiko, Hagio Moto… Acho importante a galera saber também dessas mulheres que revolucionaram o shoujo mangá.

  10. Olha a Keiko ficando famosa o/

    Ficou ótima a resenha, linda, não é à toa que eu sou sua beta, você escreve bem u.u

    E se eu te disser que tenho kaze aqui e nunca vi /apanha

    Na verdade, eu tenho uma penca de anime yaoi antigo, mas não assisti a metade ainda, vou me comprometer a assistir u.ú/ (e Kaze será o primeiro deles XD)

    Um beijão, linda, boa sorte *o*

  11. Achei a resenha bastante informativa e também tive vontade de rever este anime, mas como vocês sabem, o tempo anda curto.

    Este anime eu vi ainda nos anos 90, em fita K7 (caraca), por meio das cópias esmaecidas que conseguíamos de um amigo de um amigo de alguém que morava no exterior. Por este motivo não me lembro tanto assim dos OVAs e acho que nunca revi, apesar de ter gostado bastante.

    Quanto ao mangá, achava que estivesse completo no MangaFox, mas pelo visto me enganei. Que pena! Não que eu não tenha spoilers do final, mas é triste saber que não teremos acesso a ele.

    De qualquer forma, bem vinda e parabéns, Keiko!

  12. Esse foi um dos primeiros BLs que eu vi e até hoje gosto bastante. Tb não tinha entendido muito apenas vendo o OVA então fui atrás do mangá. Infelismente so encontrei até o volume 5, mas já deu pra ver as coisas com mais clareza. Tenho muita vontade de ler os 17, mas acho bem dificil de encontrar!

  13. O OVA é lindo mesmo, mas nem se compara ao mangá que é 300 vezes melhor. Uma pena que seja tão dificil achar o mangá na internet ou pra vender.
    Não tenho muitas esperanças que apareça pelo Brasil não, a gente nem tem BL direito no país, dificilmente um clássico como esse. Até porque apesar de ter sido um dos primeiros na área de BL, e daí se imagina que o amngá seja leve, na verdade não é, a história e os personagens são densos, pesados, e apesar de não ser explícito, algumas cenas de sexo, até onde eu li, são tão carregadas de sentimentos/sensações que são angustiantes e tem um peso também.
    Acho que é isso que torna um mangá tão bom. Acredito que o pessoal que gosta de yaoi perde muito por não ler esse e outros clássicos (perde mais ainda, se for alguém que só gosta de anime).

    Enfim, gostei muito do resumo que você fez do OVA. Lembro que quando assisti pela primeira vez eu já tinha lido um pouco do mangá, e por isso foi uma animação que me fez chorar muito lol

  14. Furabi

    Tenho todos os números e os li em japonês (sou professora de japonês) e posso garantir: é simplesmente espetacular. Os argumentos são fantásticos, não consigo imaginar o que isso tenha sido na época. Gostaria muito de traduzi-los para que todos tivessem o privilégio de apreciar a história, que dá um banho em muito romance premiado de hoje. Pena que não tenho tempo…mas um dia…

  15. Lena

    Nossa, eu assisti o OVA e eu tenho que dizer que amei. Não parece nem um pouco com os BL de hoje em dia. Bom, não se fazem mais mangás e animês como se fazia antigamente, não é? xD
    Eu queria muito ler todos os 17 volumes. Tenho até os arquivos raw (não traduzidos) de todos os volumes, mas eu não leio uma palavra de japonês (que não seja "sim" ou "não"). E o pior que as scanlations que eu encontrei só vão até o volume 5…
    Mesmo assim fico feliz de ter encontrado um arquivo de qualidade do OVA, acho que vou até gravar um DVD com ele pra poder assistir Kaze to Ki no Uta todos os dias. =w=

  16. Eu assisti esse anime e o que não consegui entender até hoje foi o final, O Gilbert morreu? Se sim, porque e quem o matou?

  17. Eu assisti esse anime e o que não consegui entender direito foi o final, O Gilbert morreu? Se sim, porque e quem o matou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Calendário de posts

julho 2010
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Amazon Brasil

Lojas Online

Facebook

Twitter